Como ser mais líder que tem seguidores,

do que chefe que tem subordinados

 

 Um bate papo


Quais são as principais características de um líder de equipe ?

 

 

Antes de liderar outros, ele lidera a si mesmo:

 

 

  • equilibrando o seu lado mental, emocional, físico e espiritual
  • construindo uma prática de liderança embasado em vivência própria
  • conhecendo a natureza individual das pessoas e das corporações
     

Para liderar outros, ele aceita o desafio de influenciar positivamente o ambiente onde está inserido de forma a:

 

  • ser percebido como diferente
  • garantir aos membros da equipe espaço para criar, arriscar e inovar
  • ter nos membros da equipe seguidores
     

Um líder integrado com a equipe varia entre 3 estilos de liderança:
 

  • agregador - para remediar fissuras e motivar em momentos de tensão
  • persuasivo - para obter consenso ou conquistar colaboração
  • agressivo - para obter resultados superiores de uma equipe vencedora
     

Um líder excelente impulsiona a carreira dos liderados, focando 7 princípios:
 

  • Comunicar os seus objetivos e valores à sua equipe
  • Criar um clima de confiança, abertura e “quebra-mesmice”
  • Concentrar-se em prioridades, que demandam 80% de tempo e recursos
  • Demonstrar positivismo inabalável em relação às chances de sucesso
  • Fornecer os recursos necessários para que a equipe possa cumprir as metas
  • Motivar seu staff por meio do reconhecimento das vitórias
  • Estar atento a oportunidades que possam contribuir para o sucesso
     

Líderes de referência ( benchmark )
 

- Líderes empreendedores

  • Atendem à necessidade de realização, à qual responde com seu ego. Isso significa que controla as situações por meio de autoridade e confronto. A cultura criada por eles é de pessoas vencedoras, ambiciosas, organizadas e trabalhadoras.
  • Seus lados sombrios são impiedade e perfeccionismo
  • Exemplo: Bill Gates
     

- Líderes formadores de equipe

  • Atendem à necessidade de pertencer às pessoas que têm e responde a isso com direcionamento interior; ou seja, é capaz de observar o que acontece sem reagir de forma preconcebida. Sua cultura é justa, tolerante e conciliatória.
  • O lado sombrio é tendência para indecisão
  • Exemplo: Jack Welch
     

- Líderes inovadores

  • Atende à necessidade de expressão e renovação, respondendo a ela com criatividade. Sua cultura é de vanguarda, de brainstormings, de derrubar fronteiras.
  • Suas energias sombrias são ambiguidade, rebeldia e imprudência.
  • Exemplo: Walt Disney
     

O segredo da liderança realmente bem sucedida reside no mix destes três perfis, conforme o resultado esperado.
 

 

É difícil montar uma equipe de sucesso?

Constituir e dinamizar uma equipe de trabalho é uma tarefa longa, mas que compensa. Tudo começa bem quando se tem propósito comum. Surge então a figura do líder, cujos objetivos corporativos e individuais têm impacto fundamental no sucesso, entendido como produtividade e/ou lucratividade. A consistência dos valores guia a equipe quando os líderes praticam o que pregam. Obtém-se então a sinergia.

 

Como o cérebro é composto pelo lado racional - o lado esquerdo do cérebro, e pelo intuitivo - o direito, a equipe também só ganha propulsão inteligente com a ativação destes dois lados.

 

Aqui algumas dicas para montar uma equipe de sucesso:

 

  • Escolha os membros conforme a capacidade de melhor se adequar ao foco
  • Selecione os indivíduos que representem um mix de pontos de vista e percepções
  • Pergunte aos membros quais tarefas eles preferem executar
  • Certifique-se de que cada membro compreende claramente o que se espera dele
  • Envolva os membros na evolução do desempenho, individual e coletivo
  • Faça todos os membros responsáveis pelos resultados da equipe
  • Faça os membros saberem que não estariam no time se não fossem vencedores
  • Cumpra plenamente seu papel e suas promessas
  • Obtenha retorno e sugestões sobre como melhorar comportamento e desempenho

     

Uma vez formada, outra questão aparece: Como manter uma equipe de sucesso ?

Quando a sinergia se consolida na equipe, planejar o sucesso torna-se viável. Posturas, atitudes e habilidades ficam focadas nos resultados. Segue aqui o caminho para manter a equipe na rota de sucesso:

 

  • Cultive a identidade diferenciada do time e o orgulho de pertencer a ele
  • Estabeleça  objetivos e parâmetros cada vez mais ambiciosos
  • Desenvolva visão global (para além detalhe) e multicultural (para além ´paroquial´)
  • Sensibilize todos a abrirem mão da glória pessoal, em favor do sucesso da equipe
  • Desenvolva um plano vencedor, focando diligência, dedicação e disciplina
  • Estimule comunicação, aprendizado e compartilhamento
  • Implante um trabalho de “self-coaching” para auto-avaliação
  • Crie uma rotina de demonstração dos resultados
  • Assuma o controle do “pulso” da missão ou do projeto – com você  à frente do todo

     

Uma boa equipe precisa ser homogênea ou as diferenças são importantes? 

Ao contrário do que muita gente pensa, é vantajoso para a equipe ser composta por membros polivalentes e diferentes entre si. Quanto mais polivalentes forem os membros, melhor. Conflitos fazem parte do desenvolvimento do grupo e não devem ser abafados. Um pouco de polêmica não prejudica; o limite é “guerra interna”; unanimidade, ao contrário, tende a atrofiar potenciais. Os profissionais  precisam ter senso crítico aguçado e até serem competitivos, mas com vontade e capacidade de cooperar com a equipe, antes que a corda arrebente.

 

O que mina os resultados esperados do trabalho em equipe:

 

  • Falta de confiança: as pessoas precisam se sentir à vontade, dispostas a mostrar sua vulnerabilidade e ter certeza de que seus pontos fracos jamais serão usados contra elas; o líder deve dar o ponta-pé inicial, mostrando a própria vulnerabilidade
  • Falta de conflito: as reuniões se tornam mornas e entediantes. O líder deve abrir espaço para que os membros da equipe aprendam a lidar com conflitos e apenas interferir quando “não tem solução”
  • Falta de comprometimento: Debates mascarados dificultam o comprometimento assertivo, porque ninguém se envolve com a decisão. O líder precisa conduzir a um plano de ação, estabelecendo atividades, prazos e responsáveis

     

Qual é a pior postura de um líder, ou seja aquela atitude que leva qualquer equipe ao fracasso?

  • Maquiavelismo: pensar que é melhor ser temido do que seguido. Equipes que funcionam no esquema “o líder manda e os outros apenas obedecem” estão fadadas ao fracasso. Se o líder só quer mandar, não precisa de equipe. Quando se unem inteligências, certamente o resultado é melhor.
  • Sobrecarregar o time com dezenas de prioridades
  • Administrar responsabilidades em vez de resultados
  • Deixar de desenvolver em sua equipe o espírito do “querer fazer”
  • Desacreditar valores como integridade, cooperação e humildade

     

Como os integrantes de uma equipe devem se comportar em relação aos outros colegas de trabalho? 

Os conflitos são inevitáveis, mas são uma ótima oportunidade para o crescimento.
Ter iniciativa e não esperar que os outros ajam por você é um primeiro passo para quem atua em equipes. Quando se fala em trabalho em equipe, as formigas dão uma aula. Elas vivem numa estrutura organizada e sabem o que fazer pelo bem comum – sem receber ordens para agir.

 

Quando estão em ação, a sincronia entre elas é tão perfeita que parecem funcionar como membros do mesmo corpo. São uma evidência de que a união gera força.

 

Mas, para que os resultados apareçam, é preciso que todos estejam engajados no bem comum. Juntos, os membros de uma equipe são capazes de fazer o que não iriam realizar, se trabalhassem cada um por si.

 

Cooperar é interagir, é conseguir que os resultados almejados sejam trabalhados em equipe.

 

 

Como trabalhar em equipe, cooperando uns com os outros, mesmo com pensamentos diferentes, sem comprometer o resultado final?  

Aqui algumas dicas:

 

  • Cada um deve entender que todos estão ali para resolver problemas e não para fazer valer imposições e vaidades
  • Ouvir bem para que nenhum assunto seja entendido mal e nem interpretado ao bel-prazer de cada participante
  • Admitir que o outro tem uma idéia melhor é uma demonstração de humildade e grandeza
  • O mais importante é que todos colaborem com a pessoa que lançou uma idéia nova e que foi aprovada pela maioria

     

Como devem agir diante de críticas dos companheiros? 

Críticas e conflitos são conseqüência natural da interação humana; ou seja, o problema não está aí; o problema surge quando o grupo não tem a vontade e/ou competência para converter desentendimentos destrutivos em diálogos construtivos, através dos quais novas idéias poderão ser geradas e implementadas. Entretanto, quando os conflitos e/ou críticas surgem, é preciso saber controlá-los a tempo.

 

Aqui algumas dicas:

 

  • Lembre os membros da equipe acerca da missão de todos
  • Identifique o foco de conflito ou da crítica
  • Aceite que os meios individuais podem variar;atinja um consenso para seguir  rumo ao objetivo compartilhado
  • Exercite a postura e cortesia  profissionais
  • Olhe para além do problema: muitas vezes não é a situação, mas a ótica dos envolvidos que gera a crítica ou conflito
  • Faça com que os membros reconheçam as diferenças de opinião e procure um ponto de partida para começar a discussão a partir de uma nova idéia
  • Se isso não for viável, neste momento, confronte o membro, mas em particular; vozes exaltadas não têm nenhum lugar no trabalho. Isto não significa aceitar desempenho medíocre ou falta de cooperação de um membro.
  • Recomende a pessoas com as quais tenham ocorrido desentendimentos, não provocarem novos desentendimentos
  • Quando você percebe o desempenho positivo de um colaborador com quem, normalmente, é difícil de trabalhar, reconheça o seu mérito imediatamente.
  • Suavize o clima - fale de uma maneira franca, mas não ameaçadora. Falar de forma aberta e honesta com os membros da equipe, especialmente com quem ocorreram no passado conflitos de personalidade, deve evitar futuros problemas.

     

O que o líder deve fazer diante das tradicionais panelas, ou seja, quando vários integrantes da equipe se unem contra um outro?

Para assegurar uma “alquimia” empreendedora, não “paneleira”, o líder deve:
 

  • Estabelecer os objetivos comuns, assumidos individualmente
  • Identificar papéis diferenciados, cada um fazendo sua parte, perfazendo o todo
  • Dar espaço autônomo, mas alertar para liberdade com responsabilidade
  • Zelar por franqueza construtiva na articulação de pontos críticos
  • Criar um clima de receptividade objetiva na hora de escutar 
  • Integração com os outros times na busca de conhecimento e apoio

     

É importante saber delegar tarefas?

É fundamental outorgar poder, baseando-se nas competências, habilidades e posturas dos membros; para isso, é necessário:
 

  • que as pessoas sejam orientadas para processos, não apenas para resultados
  • que as pessoas tenham auto-confiança, auto-motivação e auto-desenvolvimento
  • que as pessoas estejam voltadas para a ação e dar feedback
  • que as pessoas compartilhem conhecimento e aprendizado
  • que as pessoas estabeleçam metas acima daquelas que vêm de cima

 


Em suma, seguindo a cartilha acima é possível atrair, desenvolver e reter as pessoas certas, rumo ao destino comum, assimilando as 5 lições dadas pelos gansos selvagens, aliás uma demonstração  de “equipe auto-liderada”.

 

Quando um ganso bate as asas, cria um vácuo para o pássaro seguinte. Voando numa formação em “V”, o bando inteiro tem um desempenho muito superior ao de uma ave que voa sozinha.

 

Lição no 1: Pessoas que compartilham uma direção comum e senso de comunidade podem atingir seus objetivos mais facilmente.

Sempre que um ganso sai da formação, sente subitamente a resistência do ar, por tentar voar sozinho. Rapidamente, volta para a formação, aproveitando o vácuo deixado pela ave imediatamente à sua frente.

 

Lição no 2: Se tivermos tanta sensibilidade quanto um ganso, permaneceremos em formação com aqueles que se dirigem para onde pretendemos ir e nos disporemos a aceitar ajuda, assim como oferecer nossa ajuda aos outros.

Quando o ganso líder se cansa, muda para trás na formação, e outro ganso assume o lugar, voando para a posição da frente.

 

Lição no 3: É preciso revezar nas tarefas pesadas e dividir a liderança. As pessoas, assim como os gansos, são interdependentes.

Os gansos de trás, na formação, grasnam para incentivar os da frente e aumentar a velocidade.

 

Lição no 4: Precisamos nos assegurar de que o nosso discurso seja encorajador para que a nossa equipe aumente o seu desempenho.

Quando um ganso fica doente, fraco ou é abatido, dois gansos saem da formação e seguem-no para ajudá-lo e protegê-lo. Acompanham-no até que ele esteja apto para voar ou até ele morrer. Só assim voltam à formação.

 

Lição no 5: Se nós tivermos bom senso tanto quanto os gansos, também estaremos ao lado das outras pessoas nos momentos difíceis.

 

Conclusão: Trabalho em equipe – nem sempre é fácil, mas é essencial – e possível !
 

Werner Kugelmeier


 

Fale Conosco - WK Prisma

 Tel: +55 (19) 3308-7778
    E-mail: clique

    Endereço: Rua Cândido Portinari, 258
    13088-007 Campinas – SP

 

       

                

Blog - WK Prisma 

 

 

Bem-vindo ao blog da WK PRISMA
Educação Corporativa Modular

 

Blog

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Social - WK Prisma Werner Kugelmeier FacebookWerner Kugelmeier - LinkedIn

 


© Copyright 2010, WK PRISMA®. direitos reservados
Produzido por Dinamicsite

A página solicitada não foi encontrada !

Verifique se digitou o endereço corretamente. Se esta página foi indicada por um Sistema de Busca (Google / Yahoo / MSN) este ainda não se atualizou após a remoção da página.

Faça uma Busca Interna com uma da(s) palavra(s) solicitada(s) ou avise-nos.

Obrigado !