A etiqueta nos negócios internacionais: um jogo de diversidade multicultural

 

  

Negociando com a Malásia

 

 

Malásia – ou melhor Malaysia Inc.
Exemplo de um “País com Gestão Empresarial”...

 


A Federação da Malásia é uma nação do Sudeste Asiático com uma população de cerca de 27 milhões de habitantes formada, principalmente, por cidadãos de origem malaia (60%), chinesa budista (30%) e indiana hindu (10%).

         

 
 

A principal característica da população da Malásia é a diversidade das etnias que a compõem. Quase metade dos habitantes pratica o islamismo, mas há minorias significativas de hindus, budistas e praticantes de crenças tradicionais animistas. O cristianismo é a segunda maior corrente religiosa no país.

 

A língua oficial é o malaio (Bahasa Malaysia), mas o inglês é ensinado nas principais escolas de Kuala Lumpur.

 

Kuala Lumpur, a capital, não parou de crescer e, hoje em dia, é uma capital moderna, com cerca de dois milhões de habitantes, meios de transporte e comunicações modernos e edifícios como as torres gêmeas da Petronas, colocados entre os mais altos do mundo (488 metros). 

 

É uma cidade progessista, só perdendo para Cingapura em termos de sucesso econômico. O desenvolvimento está refletido em construções arrojadas feitas com uma clara intenção: mostrar para o que veio a jovem cidade; a famosa Torre Kuala Lumpur, uma das mais altas do planeta (a questão da altura parece ser uma obsessão), é uma evidência autoexplícita...

 

 A década de 90 presenciou uma grande transformação na economia malaia, a qual evoluiu da mera produção e exportação de bens primários para uma ampla e diversificada indústria de transformação.

 

O petróleo é o produto mais exportado, mas o país ainda exporta uma grande variedade de outros bens manufaturados, destacando-se os eletrônicos.

  

O governo malaio estimula o investimento estrangeiro, particularmente no setor de manufaturas, tendo assinado acordos para evitar dupla tributação, como o que poderá, em breve, concluir com o Brasil.

 

Para garantir uma participação maior de seus investidores nacionais nos wwws investimentos, o governo estimula a formação de "joint ventures" entre malaios e estrangeiros.

 
O mercado malaio é bastante concorrido, onde a competição se exerce não só em termos de preço, mas também de qualidade.

 

Atualmente, a Malásia incentiva, através da isenção de impostos e taxas, a importação de equipamentos de informática, por conta dos esforços que estão sendo despendidos pelo Governo no sentido de desenvolver um centro de multimedia, na área especificamente designada para esse fim: o Multimedia Super Corridor, versão asiática do Silicone Valley norte- americano.

  

A estrutura do mercado malaio atende aos três principais grupos étnicos do país: o malaio, o chinês e o indiano. Cada tipo de negócio tem de levar em consideração o fato de que cada uma dessas comunidades tem sua própria língua, cultura, religião e tabus. De um modo geral, os malaios chineses dominam o mercado.

   

A realização de feiras e exposições internacionais na Malásia vem se intensificando. As empresas brasileiras interessadas em exportar para a Malásia deveriam participar de tais eventos. Uma vez decidida a participação, recomenda-se ao exportador:


1) Preparar catálogos em inglês;
2) Os cartões de visita deverão ser escritos em inglês;
3) As listas de preço deverão conter dados CIF, C&F e FOB;
4) Os importadores locais deverão ser contatados e convidados a

visitarem o "stand" do exportador brasileiro.

 

Os homens de negócios malaios dão muita importância ao tempo; portanto, toda e qualquer comunicação recebida deverá ser respondida com presteza, mesmo que não haja interesse da parte receptora. Recomenda-se respeitar, sempre, os prazos de entrega previamente acordados.

 

Os pagamentos da importação na Malásia são concretizados, de modo geral, por cartas de crédito.

 

Algumas recomendações às empresas brasileiras:

 

- As amostras comerciais e o material publicitário podem ser enviados à Malásia pelo correio.

 

- Ao declararem seus bens na alfândega malaia, os exportadores brasileiros devem estar preparados para apresentar os seguintes documentos: Formulário de declaração de importação (Customs Form Nº 1), Fatura Comercial, o Bill of Lading – B/L ou Air Way Bill – AWB

 

- Produtos que requeiram serviços pós-venda são promovidos e distribuídos mais adequadamente pelas grandes empresas (trading houses europeias ou grandes firmas locais), que estão há muito estabelecidas no mercado malaio e possuem capacidade técnica e financeira comprovada.

 

- O tipo de promoção de vendas a ser utilizado varia conforme o produto. Produtos vendidos diretamente ao público podem ser promovidos através de anúncios em revistas e jornais,enquanto os que são vendidos a atacadistas ou varejistas podem ser promovidos através de amostras ou catálogos.

 

- A participação em feiras ou mostras locais gera oportunidade para a promoção de produtos brasileiros.

 

- Uma série de empresas locais e filiais de grupos internacionais na Malásia podem realizar estudos de mercado sobre produtos específicos. Dependendo da sofisticação requerida, pequenas empresas locais estão aptas a desenvolver a pesquisa.

 

Em suas transações comerciais com empresas da Malásia, aconselha-se aos exportadores brasileiros atentarem para os seguintes aspectos:


- o idioma inglês deve ser utilizado, tanto na correspondência como nos catálogos de produtos;


- as cartas, fax e e-mails devem sempre ser respondidos, ainda que negativamente, caso a proposta não seja interessante;


- os produtos devem apresentar medidas no sistema métrico decimal;


- a pontualidade nos encontros comerciais é primordial;


- a língua utilizada na conversação e nos cartões de visita é o inglês;


- o follow-up das visitas, com envio de correspondência eletrônica ou postal, é considerado indispensável.

 

A designação de agente/representante reveste-se de grande importância para o bom andamento das vendas para o mercado malaio. A abertura de escritório de representação comercial no país apresenta-se como um processo relativamente simples, rápido e barato.

 

Aconselha-se evitar viagens à Malásia no período de uma semana antes e uma semana depois do Ano www Chinês, data móvel comemorada em fevereiro, quando grande parte da população viaja em férias; ou durante o Hari Raya Puasa, feriados comemorativos que celebram o fim do mês de Ramadã. Durante o resto do ano, as viagens podem ser realizadas normalmente, não havendo problemas de acomodação nos hotéis locais, que são confortáveis e ainda razoavelmente baratos.

  

Por que não vivenciar este ambiente pujante?!  Um ambiente como o empresário empreendedor gosta e precisa para prosperar. Uma ponte que reduz distâncias entre sonhos e realizações, ideias e negócios, metas e resultados...
  

 

Para mais informações, veja "Viagens a Negócio", neste mesmo site.

www.wkprisma@wkprisma.com.br
www.gestaoempresarial.adm.br
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

Fale Conosco - WK Prisma

 Tel: +55 (19) 3256-8534 / 98219 2638
    E-mail: clique

    Endereço: Rua Cândido Portinari, 258
    13088-007 Campinas – SP

 

       

                

Blog - WK Prisma 

 

 

Bem-vindo ao blog da WK PRISMA
Educação Corporativa Modular

 

Blog

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Social - WK Prisma Werner Kugelmeier FacebookWerner Kugelmeier - LinkedIn

 


© Copyright 2010, WK PRISMA®. direitos reservados
Produzido por Dinamicsite

A página solicitada não foi encontrada !

Verifique se digitou o endereço corretamente. Se esta página foi indicada por um Sistema de Busca (Google / Yahoo / MSN) este ainda não se atualizou após a remoção da página.

Faça uma Busca Interna com uma da(s) palavra(s) solicitada(s) ou avise-nos.

Obrigado !